terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dicas de planejamento de homeschooling

Muitas famílias homeschoolers já retornaram às atividades de estudos, mas há muitas que, assim como nós, por diferentes razões, espicharam um pouco mais as férias. Assim, apesar da época já um tanto adiantada, resolvi compilar aqui algumas dicas para quem quer fazer um bom planejamento de estudos para este ano mas tem encontrado alguma dificuldade ou simplesmente não tem experiência no assunto.

Antes, no entanto, de passar às dicas propriamente ditas, convém esclarecer que não abordarei aqui a questão dos materiais (qual é o melhor, qual é o pior, onde comprar, se existe para download, etc.). Nas dicas, meu foco será a família, as pessoas envolvidas no homeschool. Por desimportante que possa parecer, se a família não está funcionando bem, há grandes chances de o seu homeschool fracassar.

Todavia, quem precisar de ajuda na seleção/avaliação dos materiais, ou precisar de algum auxílio mais pontual, sugiro duas possibilidades: ou o nosso curso Homeschooling 1.0, onde oferecemos todo o passo a passo a quem quer começar, ou uma bate-papo pessoal, com hora marcada (e por um precinho camarada) por meio do email encontrandoalegria@gmail.com.

Mas vamos ao que interessa:

1. Em primeiríssimo lugar, respire fundo e pegue leve: consigo mesma, depois, com as crianças. Assim como esta é um novidade para elas, o é também para você. Ou seja, estão todos aprendendo, e ter paciência e sensibilidade é fundamental para um começo tranquilo.

2. Foque em ter bons recursos: sem eles, a mais excepcional das aulas vale muito pouco. Por outro lado, até mesmo sem uma "aula" propriamente dita, bons recursos podem ensinar muito àqueles que queiram aprender com eles.

3. Considere as variáveis familiares: você acabou de ganhar bebê?; está no oitavo mês de gestação?; trabalha meio turno?; quem vai ministrar as aulas é a avó?; tem 3 filhos com mais de 5 anos de diferença entre eles? Todas essas questões (e muitas outras!) definem as especificidades de cada família e precisam ser levadas em conta na hora da estruturação das aulas e do estabelecimento da rotina de estudos. Em outras palavras, a sua família é a sua família, diferente daquelas outras famílias homeschoolers que você conhece.

4. Considere as variáveis individuais: seu filho é pequeno?; agitado?; sua filha sofreu bullying por anos na escola?; o outro morre de preguiça?; ela tem medo de errar?; a outra só quer competir? Embora os assuntos possam ser idênticos, os indivíduos não o são e é preciso que você leve em conta as peculiaridades da personalidade de cada um para perceber como cada um aprende e poder ajudá-lo a ajudar-se.

5. Esqueça a escola: datas, relatórios, provas, trabalhos, horários... Es-que-ça. Não transforme sua sala de estar em uma nova sala de aula porque neste caso restarão poucos locais para onde os seus filhos possam fugir em busca de refúgio. Alguns controles são úteis, mas não precisam ser feitos mantendo aquele estilo burocrático e impessoal do colégio.
6. Esteja aberta: observe como as coisas evoluem. Muitas vezes fixamos metas, e é importante tê-las, mas muitas vezes é preciso corrigir a rota. E não há problema algum nisso, afinal, seu objetivo é que os seus filhos cresçam e aprendam, no ritmo que for, pelo tempo que levar, do jeito certo, a coisa certa.

7. Avalie com serenidade: não se afobe, não se assute. Deixe transcorrer algum tempo até que possa avaliar com mais tranquilidade o caminho percorrido. Se você se apressar e ficar mudando tudo a cada passo, pouco avançará. Assim como se você não parar para avaliar o percurso de tempos em tempos, talvez acabe chegando ao lugar errado.

8. Ajuste: é com a prática que percebemos o que funciona e o que não funciona, e não há como praticar sem colocar a mão na massa. Assim, depois de avaliar, não tenha medo de rever alguns pontos, ou mesmo todos eles. Caso haja dúvidas, volte ao ponto 1 ou entre em contato conosco. ;)