quarta-feira, 18 de março de 2015

Mais mãe, menos professora e um pai-professor

Dentro de poucos dias completaremos dois meses em que vivemos uma mudança radical: mudamos de residência, partimos da capital para o interior. Este é o tipo de mudança que desencadeia muitas outras. No entanto, há tempos desejo contar a vocês sobre uma outra mudança, de um outro tipo.

Quando ainda estávamos em Porto Alegre e decidimos ir embora, Gustavo e eu avaliamos bem tudo aquilo de que haveríamos de abrir mão. À época, ele vivia o melhor momento de sua carreira profissional, numa função de bastante responsabilidade e recebendo o melhor salário que até então já recebera. Por outro lado, não poucos eram os dias em que ele ficava até 14 horas fora de casa, vendo a mim e às crianças apenas ao deitar. Eu, de minha parte, estava exausta, mas sobre isso já falei em outro post. Assim, ao decidirmos partir, sabíamos que estaríamos dando -- mais um -- passo de fé: abandonaríamos a segurança de uma renda certa por um futuro misterioso e incerto, mas no qual estaríamos mais próximos. Eis o ponto: queríamos estar mais próximos. Mais próximos e juntos por mais tempo.


Fique por dentro do meu novo curso "De volta ao lar". Clique aqui.

Assim, considerando também a crescente demanda do blog, a procura pelos cursos, artigos, livros, mais as sempre renovadas tarefas diárias e o cuidado das crianças, optamos por mais uma grande mudança: eu deixaria de cuidar dos estudos delas e passaria a me dedicar a ensinar sobre a educação domiciliar aos adultos, de maneira que o Gustavo assumiria a responsabilidade pelas aulas de nossos filhos.

Ao lerem isso, talvez vocês não entendam direito do que estou falando ou surpreendam-se com o fato de termos feito uma escolha tão ruim. Porém, a coisa é muito mais simples e benéfica do que vocês possam imaginar. Explico: educar as crianças em casa, não fazendo disso um segredo, mas, ao contrário, entrando de cabeça e dando a conhecer ao mundo, deu início a um intenso e crescente interesse pelo assunto, de modo que além de todas as muitas tarefas de uma mãe homeschooler, acumulei também uma porção de compromissos e desafios ao abrir este universo a terceiros -- no caso, a vocês :) -- e tudo isso estava, como disse acima, levando-me à exaustão. O Gustavo, por outro lado, não somente possui muitos talentos como marido e pai, mas também, apesar de saber ser muito firme quanto necessário, é a paciência em pessoa ao ensinar. Mais: ele consegue ser divertido, leve ao ensinar, coisa que eu nunca consegui, pecando pela seriedade e exigência excessivas. Tais defeitos meus acabaram gerando um problema inédito e curioso: o excesso de professora e a escassez de mãe. E eu não preciso explicar aqui, para vocês, o quão tremendamente chato para as crianças isso pode ser, não é? Também não preciso explicar o quanto isso estava roubando a minha alegria, não é? Pois é...




Como disse ao abrir o texto, iremos completar dois meses de mudança. De estudos, creio que completaremos apenas um mês. Mas a alegria voltou. E voltou mais forte. Não simplesmente porque o Gustavo assumiu os estudos das crianças, mas, principalmente, porque agora nós o temos por perto mais tempo, porque nossos filhos têm um pai que sabe ser professor sem perder a doçura paternal, porque ele, como chefe da casa e estando mais em casa, sabe reger os diferentes aspectos da nossa vida familiar com paciência e sabedoria.


Educação domiciliar é isso. Não há receita pronta. O que há é apenas o esforço sincero que buscar a verdade e o conhecimento e, por isso mesmo, sabendo reconhecer os limites, os erros, e ajustando o percurso sempre que necessário, dentro de cada circunstância específica.

Encerro deixando um agradecimento público ao homem da minha vida: Obrigada, meu querido, por mais isso! Nós todos somos muito mais felizes contigo por perto!

2 comentários:

  1. Com frequência vejo seu blogue e o seu perfil no Facebook. Obrigada pela inspiração de vida. Quando vejo testemunhos assim sinto - me mais feliz em continuar. Viva Cristo Rei. Obs: gostaria de te adicionar no face, como faço? Parabéns pela sua família. Deus muito se alegra! ☺

    ResponderExcluir
  2. Tem casa para alugar aí perto? Minhas meninas PRECISAM MUITO de um quintal desses!
    Que coisa maravilhosa.
    Parabéns mais uma vez, Camila. Todo sucesso nos cursos.

    ResponderExcluir