quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Sobre (não sob) o aval do governo

Está marcada para o dia 03 de dezembro a votação do projeto que propõe a regulamentação da educação domiciliar aqui no Brasil.

Entre as muitas comemorações que vi no facebook, parei para pensar a respeito por um instante. O resultado está aqui:
Pessoal, nunca se esqueçam: nenhuma regulamentação ou autorização governamental está acima das nossas consciências e do nosso dever para com Deus. Quem pratica o homeschool deve fazê-lo por convicção de que é o melhor para os seus filhos, e não porque o governo diz que pode. Quem deixa de praticá-lo deve fazê-lo por não estar convicto de que é o melhor ou por estar convicto de que não é o melhor, e não porque o governo não deixa. Some-se a isso o fato de termos um governo composto, em sua esmagadora maioria, por bandidos, literalmente. Ou seja, DE FORMA ALGUMA nossas consciências e a responsabilidade sobre a vida dos nossos filhos deve estar submetida ao aval de gente desse tipo.
Sem falar no fato de que a própria regulamentação pode vir a ser (Deus queira que não) um problema para as famílias, uma vez que muitas decidem retirar as crianças da escola em função da doutrinação e, de repente, podem se descobrir forçadas a oferecer conteúdos com esse teor às crianças.

Eu, de minha parte, peço a Deus para que apenas a vontade Dele seja feita, seja ela qual for.

Um comentário:

  1. Que dificil não Camila! Mas fico pensando nos tempos antes da arca de Noé... que o homem era mal, que o pecado se tornou tão atroz. E o mesmo aconteceria no final dos tempos, e creio que estamos vivendo, pq o amor de muitos se esfriou, o pecado se multiplica e o resultado disso está em toda a sociedade, não importa, a que regulamenta, o ou que a sobre tais decisões, os cidadãos. Que Deus tenha misericórdia do seu povo remanescente. Bendiciones, Caro

    ResponderExcluir