Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

A primeira aula de latim da Chloe

Ontem à tarde Chloe teve sua primeira aula de latim. Éramos eu, ela, Benjamin, Nathaniel e o professor, Clístenes Hafner Fernandes, na sala do Instituto Hugo de São Vítor, também conhecido como Confraria de Artes Liberais.
Chloe estava exultante. Antes, durante e após a aula. Mas, confesse, desde o parágrafo anterior você deve estar com uma pergunta na cabeça: "Como, raios, se ensina uma coisa tão antiga (e antiquada?) a uma criança que ainda nem domina a gramática do português?". Ou talvez você ainda tenha mais outra pergunta: "Por que ensinar justamente o latim?". 

Em resposta ao primeiro questionamento, digo que não há mistério. Tudo começou com uma pergunta da Chloe, uma pergunta que ela me havia feito em casa e que eu, em lugar de responder, sugeri que a fizesse ao professor: "De onde veio o latim?". A partir daí o prof. Clístenes teceu uma longa e divertida exposição histórica que encerrou-se minutos depois com o mito de Zeus e Europa. Passado este pr…

Uma nota sobre a "Lei da palmada"

Nossos dias são maus, perversos, degradantes. Pode-se manter relações sexuais com uma criança de 14 anos, pois isso já não é crime de pedofilia.  Pode-se abortar um bebê sob determinadas circunstâncias, pois isso já não é crime de assassinato. Mas já não se pode dar uma boa palmada no bumbum do próprio filho. O óbvio fica cada vez mais evidente: a família é o alvo prioritário de destruição dos revolucionários. Destruindo as famílias, núcleo e coração da sociedade, todo o restante cai por terra facilmente. Nós, cristãos, os que cremos no que diz a Sagrada Escritura inclusive no tocante à correção física dos nossos filhos, estamos um pouco mais vulneráveis, um pouco mais expostos, um pouco mais manietados. Aqueles que quiserem se manter fiéis e de acordo com o que crêem serão desafiados a ir contra a lei, contra o Estado e pagar o preço por cuidar como se deve dos próprios filhos. O risco não é pequeno, mas, sobretudo, devemos ter bem claro o seguinte: nossos adversários não jogam limpo…

O Minotauro

Sei que sôo repetitiva ao elogiar a força do estilo dos velhos escritores infantis, mas foi impossível não reproduzir o trecho que li hoje à tarde para as crianças. - O sonho é esse, senhor Péricles, mas a realidade para a qual caminhamos afastar-se-á muito dessa sensatíssima concepção. A pobre humanidade, depois de tremendas lutas para escapar à escravização aos reis, caiu na escravização, pior ainda, ao Estado - à palavra "Estado".
- Quer dizer que no futuro os reis de carne e osso serão substituídos por um "som" - o som "Estado"?
- Sim, e isso virá a fazer mais mal ao mundo do que todos os velhos reis reunidos, somados e multiplicados uns pelos outros. Esta forma democrática de Atenas tropicará no meio do caminho. Será destruída pela palavra "Estado", que crescerá e dominará tudo até chegar à forma "totalitária" em que o som "Estado" é o total, e nós, os indivíduos, simples pulgas.
Péricles ficou meditativo. Aquela revelação v…

Das aves, dos lírios e também de nós

Quem nos conhece, sabe: levamos um estilo de vida bem simples, modesto até. Abrimos mão de muitas coisas que o dinheiro proporciona por livre e espontânea vontade: para cuidar e ensinar nossos filhos, só o Gustavo trabalha fora, enquanto eu dedico-me totalmente à família. Assim, deixamos de fazer e de comprar muitas coisas de que gostaríamos, mas, em contrapartida, passamos muito tempo juntos, formamos uma família que é um verdadeiro time e, de quebra, aprendemos a confiar mais profundamente em Deus.

No dia de hoje, por exemplo, experimentamos essa graça providente de Nosso Senhor de uma maneira muito amorosa. Na saída da Missa, passamos no brechó que nossa igreja realizou neste final de semana. Eu, na verdade, nem queria passar, pois estava morta de fome. Queria ir direto para casa, almoçar e descansar. Mas entramos. De minha parte, mais por desejar prestigiar um pouco que fosse o trabalho das senhoras que organizaram tudo, dedicando a semana inteira a isso.

Logo de cara avistei uma es…

Um sábado qualquer numa história especial

Dias atrás eu havia começado um post "cabeção" para o dia das mães, um troço mais profundo, mais longo e tal... que ainda será publicado... Mas este início de sábado foi tão bom, tão trivial e tão singelo que meu desejo foi simplesmente deixá-lo registrado aqui, compartilhando-o com vocês.

Acordei cansada, como de costume, porque sigo dando mamá sempre que o Nathan quer, ao longo de toda madrugada. Sete horas da matina, mas parecia três. Bora levantar. Dia de levar a Chloe à aula de piano. Caminhadinha boa na companhia da minha filhota. O dia amanheceu friozinho, com uma brisa boa de outono, e o céu aberto. Conversamos sobre muitas coisas, especialmente sobre governo. :D

Depois da aula, passamos na feirinha de orgânicos que há no caminho. Encorajei-me, levei uns trocos a mais e comprei coisas que me desafiam: temperos! Sim! Temperos para criar o sabor, sem comprá-lo pronto, empacotado, enlatado, "batizado". A meta é um caldo de carne com osso boco, coisa que nunca fi…

Um ano Encontrando Alegria!

Hoje, dia 05 de maio, o blog completa um ano de atividade! Foram mais de 100 posts, mais de uma centena de comentários, mais de 75 mil acessos nestes doze meses de existência - o que é bastante se considerarmos a combinação: os assuntos normalmente abordados (educação e criação de filhos) e o país onde estamos. Como agradecimento você, meu leitor, que tem nos acompanhado em nossa jornada cristã e homeschooler, publico aqui a tradução de um artigo que traz referências fundamentais àqueles que querem compreender o modelo educacional vigente ao redor do mundo em nossos dias, bem como os resultados por ele almejados e obtidos. Trata-se de um autor recomendado pelo Prof. Olavo de Carvalho e ainda totalmente inédito em nosso país.

A tradução é uma aventura minha em parceria com a querida e competente Helena Yoshima, do veleiro Amar Sem Fim. Sem a ajuda dela eu não teria conseguido. A revisão é do nosso amigo Renan Martins dos Santos, editor da Revista Terminal, na qual o presente artigo será …

Nosso testemunho de conversão ao catolicismo

Muitas pessoas, de julho para cá, nos indagaram a respeito de nossa conversão ao catolicismo. Afinal, como assim, um protestante pode virar católico?! Normalmente é o contrário, não?

Em resposta aos muitos pedidos de esclarecimento, amanhã à noite estaremos ao vivo contando um pouco desse episódio recente de nossa história: como tudo começou, como se deu o processo de conversão propriamente dito, as repercussões em nossos círculos de convívio, etc.

Acompanhe tudo nesta segunda-feira, 05 de maio, às 20h pelo programa Mundo Alegrai-vos, da Rádio Aliança de Porto Alegre, FM 106.3. Se você não é daqui, não se preocupe. Você pode acompanhar-nos online através do link: http://www.mundoalegraivos.com.br/