sábado, 29 de março de 2014

Um dia de cada vez

Essa semana, minha amiga Helena Yoshima fez um desabafo em um dos grupos dos quais participamos perguntando se outras mamães homeschoolers também têm dias em que nada parece dar certo. Fiquei sensibilizada com a franqueza dela, bem como com as respostas que outras mães deram, na tentativa de consolá-la e animá-la. Eu própria ofereci algumas palavras. Vendo e sabendo da dificuldade que é suportar tais dias, resolvi escrever um pouquinho a respeito.

Na verdade, muito já li, em blogs norte-americanos, sobre desabafos e palavras de encorajamento de mães homeschoolers. E embora em nossos dias pareça muito feio ou muito fraco admitir que as coisas nem sempre vão bem, isso é mais comum do que possa parecer.

Dias atrás lancei a pergunta lá na Rádio Vox: quem de nós, mulher, consegue permanecer perfeitamente estável por 30 dias sequer? Não estou falando de bipolaridade, mas das oscilações de humor comuns que sofremos como pura decorrência do ciclo hormonal em nosso organismo, por exemplo. Nenhuma de nós consegue. Algumas oscilam mais, outras menos, mas todas nós oscilamos. E isso pode tornar tudo um pouco mais difícil ou mais doloroso.

Em tais ocasiões, lembro-me sempre de um meme de um desses blogs estrangeiros. Dizia mais ou menos assim: "Há dias em que dar comida e banho é tudo o que você precisa fazer." Sim, eu sei, é pouco. Sim, eu sei, ficamos tristes, ficamos frustradas. Sim, há um caminhão de conteúdo para vencer e mais milhares de outras coisas. Eu sei disso tudo. Mas o mais importante, em dias assim, é lembrarmos que os dias têm apenas 24 horas e que as misericórdias de Deus por todas nós se renovam a cada manhã.

Por isso, se este é o seu dia de "dar comida e banho", respire fundo e lembre-se de Deus. Faça o que for possível e foque no que é bom, no que faz bem, no que alegra o coração, o seu e o de seus filhos. Tenho certeza que eles não ficarão chateados por ter um dia de folga, cheio de brincadeiras livres. Amanhã é outro dia e talvez seja mais fácil deixar os sentimentos de lado e voltar ao trabalho, cumprindo com amor as tarefas que temos pela frente. 

As palavras do apóstolo Tiago precisam estar sempre diante de nós: "basta a cada dia o seu próprio mal". Ou, numa versão contemporânea: "vamos por partes: um dia de cada vez". ;)

0 comentários:

Postar um comentário