quarta-feira, 3 de julho de 2013

Desmascarando o comunismo para as crianças

Participo de um grupo interessante no facebook, o Compartilhar Conhecimento. Foi lá, se não me engano, onde vi o post do videozinho a seguir. Chama-se "Como desestabilizar uma nação Chicken Little 1943".



Trata-se de um desenho animado interessantíssimo, da Walt Disney, feito em 1943 (em plena guerra!), com quase 9 minutos de duração.

Claro, só faz sentido exibir o desenho para as crianças se a questão do comunismo ou da política em geral fizerem parte das conversas da família, o que é o nosso caso. E, sendo este também o seu caso, é importante considerar se as crianças já possuem idade e maturidade mínimas para entender um pouco do que está em jogo no desenho.

Se nada disso aplicar-se à circunstância de sua família, então assista você, mamãe ou papai, ao desenho. A capacidade de síntese do autor da história é muito, muito boa, bem como o didatismo com que ele explica o passo-a-passo da destruição da sociedade. 

Dentre as muitas boas sacadas da história, destaco três, que a mim me pareceram bastante significativas:

  • A primeira é o método de ataque psicológico adotado pela raposa (que confirma completamente aquilo que temos visto na obra Maquiavel Pedagogo, sobre a qual tenho dois posts publicados aqui e aqui);
  • A segunda é que a raposa, apesar de sua ostensiva influência, NUNCA se revela, NUNCA se dá a conhecer, exceto na hora derradeira em que come todas as aves. Isso me lembra, extrapolando o âmbito meramente político, um fenômeno típico do nosso tempo: a adesão cega e inflexível a determinadas opiniões sem que se saiba quem as elabora, quem por elas se responsabiliza ou onde se pode verificá-las honestamente, em contraposição a opiniões divergentes que, no entanto, têm cara, nome e endereço bem definidos. Em outras palavras, trata-se de uma adesão ao éter, às nuvens, aos mil ventos que sopram, e que se opõe ao muro que está bem diante do nariz. Quantos casos vocês já não encontraram por aí de jovens que afirmam com veemência, por exemplo, que vivem uma síntese de todas as religiões, "pegando o que cada uma tem de bom", afinal, "todos os caminhos levam a Deus", e NUNCA pararam para estudar sinceramente NENHUMA religião das quais eles dizem se apropriar? Ou quantos outros emitem opiniões sobre capitalismo, socialismo, comunismo sem NUNCA terem parado para ler os principais autores ou ao menos os principais documentos sobre tais coisas? São estes os que compõem a massa voluntariamente acéfala dos Anonymus que se manifestam "pacificamente" por aí e que só servem para alimentar o insaciável apetite da raposa que as devorará no momento oportuno;
  • A terceira sacada é a "moral da história" dada pela raposa, a qual, inevitavelmente, lembrou-me o texto bíblico: "Vocês pertencem ao pai de vocês, o Diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira." (João 8:44)

Um comentário:

  1. Não pude ver o vídeo pois meu navegador e conexão não permitem, mas o título do post e o conteúdo do texto foram suficientes...
    Fez me lembrar de um projeto esquecido que umas amigas e eu tínhamos de "traduzir" as leis para crianças... algo como: código civil para crianças e por aí vai... rs.

    ResponderExcluir