terça-feira, 14 de maio de 2013

Novelas

Ontem à tarde, enquanto aguardava minha médica, fiquei na sala de espera ouvindo, inevitavelmente, a novela da tarde da Rede Globo.

Esforcei-me de todas as maneiras para não prestar atenção ao episódio, mas era o mesmo que tentar não respirar na presença de um defunto: impossível. Por mais que tentasse ler - Gustavo tinha consigo "O livro das virtudes" - , buscar água, conversar, aquele volume altíssimo e aquelas falas toscas acabavam vencendo, aquela podridão invadia minhas narinas.

À exceção de mim e de meu marido, todas as demais pessoas estavam vidradas assistindo àquela trama surreal. Olhares crédulos, de censura, de identificação, um mundo de emoções mais ou menos disfarçadas presente em cada rosto na diminuta sala... E eu não conseguindo evitar o pensamento de que realmente, faz TODO O SENTIDO DO MUNDO que o Brasil esteja como está.

Lembrei-me, então, de um vídeo do Padre Paulo Ricardo a respeito das novelas. Sei que a maioria das minhas leitoras deve ser proveninente da fé evangélica, assim como eu mesma, e sei também, portanto, o quanto de preconceito existe contra a igreja católica, em alguns casos mais justificado, em outros, menos. De todo modo, deixo aqui o meu apelo às leitoras evangélicas: por favor, assistam ao breve e importante vídeo, seguindo o conselho paulino de examinar a tudo e reter o que é bom. 

Padre Paulo não faz uma análise superficial da questão da influência das novelas no comportamento dos telespectadores, muito menos limita-se a mostrar a incompatibilidade daquilo que ali é apresentado com o que a fé cristã em geral professa, mas expõe, a partir de pesquisa documentada, o quanto tal "entretenimento" pretende e efetivamente tem conseguido destruir as famílias brasileiras e, em consequência, toda a sociedade.

Se achar oportuno, passe o link adiante. Vamos lutar pela libertação de muitas cristãs que sofrem de uma verdadeira dependência do lixo moral que são as novelas. Vamos lutar pela melhoria efetiva do ambiente que temos em casa. Vamos buscar novas e superiores formas de entretenimento, que não apenas nos divirtam, mas nos edifiquem, nos aproximem de Deus e nos tornem esposas, mães e filhas melhores.


5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Olá Camila!
    Interessante seu texto! Não poderei assistir ao vídeo agora mas acho que no texto já dá pra compreender muita coisa do que vc queria passar...
    Não tenho o costume de ver novelas, justamente depois que minha filha nasceu optei por um plano de tv por assinatura pra oferecer-lhe opções mais educativas e infantis.
    Todavia, minha filha é apaixonada pela novela Carrossel e não vejo nada de errado nisto.
    Assistimos juntas e quando algo não é legal, conversmos juntas também!
    Creio que tudo é muito pessoal, não gosto que minha filha assista às novelas, mas quando eu tinha um trabalho fora de casa, sentia a falta de saber "por cima" o que acontecia nas tais novelas, pra ter um ponto de partida para o diálogo com quem não é cristão.
    Então algumas vezes isso pode nos aproximar deles até mesmo pra falar sobre o erro.
    A novela que passa agora a tarde, se não me engano é "O Profeta" uma trama espírita bem "pesada", mas muitas vezes precisamos conhecer pra argumentar.
    Por exemplo, uma amiga que tive grande influencia em levar a Cristo contou-me toda entusiasmada e romântica do início de uma novela também espírita (não lembro o nome da novela, já passou a tarde também), mas por saber do que se tratava pude mostrar o outro lado da "história de amor".
    O inimigo é astuto, são coisas bonitas (ou nem tanto) em meio a mentiras e distorções...
    Não assisto porque graças a Deus tenho opção de programas melhores, mas já houve sim uma ou outra novela mais neutra que gostei de assistir e sem problemas.
    Hj sou mãe de uma criança de 5 anos e seleciono tudo o que passa em nossa tv mas sei que de uma maneira ou outra nossos filhos cruzarão na vida com coisas que não queremos, então como vc sabe e faz, nestas horas vem nosso dever de educar e mostrar o caminho.
    Uma coisa muito engraçada foi minha filha vir da creche dizendo gostar de "Rebeldes", eu nem sabia o que era... Fui procurar a novela pra assistirmos. No primeiro dia vi uma adolescente extremamente sensual nas cenas, tirei... e disse que só podia ouvir as músicas e não ver a novela pois não era legal e que "Rebeldes" não é uma palavra legal!
    Não incentivei, não proibi ao todo, ás vezes colocava a música pra ela dançar, graças a Deus, conversando e explicando o interesse acabou!
    Achei que ela era muito pequena na época pra entender tudo!
    Já com carrossel eu incentivo pois acho bem inocente!
    Espero ter me expressado da melhor maneira, beijos mamãe Camila.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Anelise!
    Sim, há casos e casos. E devemos, sobretudo, procurar discernir o tempo e o modo para a exposição e explicação.
    Que bom que as medidas que adotaste com tua filhinha deram certo, no entanto, procure assistir ao vídeo quando puder, até para que tenhas mais argumentos ao falar a respeito com as muuuuitas mulheres reféns das novelas e do que elas incentivam.
    Obrigada pelo comentário! Num post futuro contarei um pouco sobre a nossa experiência com a TV. ;)
    Um beijo!

    ResponderExcluir